Se seu sonho é fazer intercâmbio no Japão, saiba que você não está sozinho(a). Afinal, o país é um ótimo lugar para estudar no exterior: lá, você pode experimentar tradições milenares e, ainda assim, estar em contato com a modernidade. Para te ajudar a tirar esse sonho do papel, trouxemos aqui 6 dicas e conselhos que vão te deixar pronto(a) para essa aventura!

Dicas para fazer intercâmbio no Japão:

1. Não deixe a língua japonesa te assustar

Antes de entrar no avião com destino ao Japão, estude um pouco sobre os três sistemas de escrita do país: hiragana, katakana e kanji. Você não precisa se tornar superfluente da noite para o dia, mas ter uma ideia de como funciona a escrita por lá vai te ajudar na sua estadia.

Ao mesmo tempo, não tenha medo de fazer intercâmbio no Japão só porque você começou a aprender o idioma há pouco tempo. Há oportunidades para basicamente todo mundo e você ainda pode encontrar cursos, de todos os níveis, ministrados completamente em inglês nas universidades do país.

3-fazer-intercambio-no-japao
(Jase Bloor/Unsplash)

2. Você não precisa gastar muito para estudar lá

A vida de estudantes estrangeiros no Japão não precisa ser muito cara. Embora o país tenha a reputação de ser um destino turístico caro, o Japão é, na verdade, um ótimo lugar para fazer intercâmbio com um orçamento limitado.

Claro, você pode facilmente encontrar maneiras de gastar muito, se quiser. Mas você também vai se deparar com lugares baratos e seguros para ficar se estiver viajando, e vai ter acesso a comida de qualidade a preços justos sempre que quiser. Além disso, você pode financiar uma grande parte dos custos dos seus estudos graças a várias bolsas de estudo destinadas a intercambistas no Japão ou na Ásia.

3. Se familiarize com o (ótimo) sistema de transporte japonês

O transporte público no Japão oferece uma maneira prática, confiável e segura de se locomover. Sendo assim, não deixe de explorar a “sua” cidade e viajar por todo o país quando for fazer intercâmbio no Japão. Além disso, é tudo muito (muito!) pontual: os trens shinkansen geralmente saem em ponto no horário marcado. É claro que eles às vezes ficam lotados, mas isso também é parte da experiência.

Uma extensa rede ferroviária conecta as principais ilhas (Hokkaido, Honshu, Kyushu e Shikoku). Os shinkansen, que nós mencionamos, são os famosos trens-bala de alta velocidade, que ligam Tóquio à maioria das grandes cidades nas outras ilhas. Você também pode usar os ônibus como uma alternativa mais barata para viagens de média e longa distância.

Redes de metrô, trem, ônibus e até mesmo bondes dentro das cidades também ajudam na locomoção em curtas distâncias.

1-fazer-intercambio-no-japao
(Sam Lee/Unsplash)

4. Economize na hospedagem

Como acontece com muitas coisas no Japão, você vai encontrar uma grande variedade de opções de hospedagem, o que irá facilitar a sua “exploração” pelo país. Além de hotéis e hostels, algumas alternativas de acomodação incluem as ryokan e minshuku (pousadas tradicionais, gerenciadas por famílias locais) e business hotels.

5. Não deixe de experimentar a comida de lá

Pergunte a qualquer pessoa a melhor parte de fazer intercâmbio no Japão e você com certeza vai ouvir um “a comida!” E falando em comida , com toda certeza você deve saber o que significam essas duas expressões importantíssimas dentro do “dicionário alimentício” japonês que expressam perfeitamente a cultura dos locais: depachika e ekiben.

Os grandes mercados de alimentos conhecidos como depachika se estendem por baixo das principais lojas de departamento, oferecendo sushi, tempura, chá verde, doces e muito mais. Cada depachika conta com seções para alimentos japoneses, chineses, coreanos e ocidentais. Embora sejam um pouco mais caros do que os supermercados normais, eles são uma ótima maneira de experimentar a culinária japonesa em um só lugar.

Ekiben, por sua vez, são as refeições embaladas para viagens de longa distância que você encontra nas estações de trem. A maioria dos ekiben inclui itens básicos como peixe, tempura e algumas algas marinhas ou daikon em conserva, e conta com alguma especialidade regional (takoyaki, bolinhos de polvo fritos de Osaka, etc), que mudam ao longo do ano para incorporar ingredientes sazonais.

4-fazer-intercambio-no-japao
(Clay Banks/Unsplash)

6. Não perca os festivais

Não importa por quanto tempo você vai fazer intercâmbio no Japão: não perca os festivais que acontecem pelo país. Reserve um tempo antes de ir para planejar quais você quer ver. Muitos desses festivais, ou matsuri, são organizados por santuários xintoístas ou templos budistas, mas você também encontrará eventos sem ligação religiosa.

Universidade do Intercâmbio

Ficou com vontade de fazer intercâmbio no Japão? Nossa mentoria especializada pode te ajudar a chegar até lá! Faça agora mesmo o seu teste de perfil clicando aqui.


Lucas Almeida

Lucas Almeida

Mineiro, jornalista e mestrando em Comunicação. Entusiasta de idiomas, viagens e cibercultura. Tem o sonho de mudar o mundo, uma pauta de cada vez.